domingo, junho 11, 2017

Painéis de Azulejos "500 Anos do Foral de Alhos Vedros"-Tiles Panels "500 Years of the Epistle Forum of Alhos Vedros"

Descrição dos trabalhos sobre os 500 anos do Foral de Alhos Vedros
para a Revista Foral:
 Em março de 2017, recebi na minha Oficina uma comitiva em visita que me viria a encomendar um conjunto de painéis de grandes dimensões, que me iriam ocupar desde essa altura até princípios de junho de 2017, altura em que perspetivo estar este trabalho completo.

Na ilustre comitiva estiveram presentes, o vice-presidente da Câmara Municipal da Moita, Daniel Figueiredo, também ele um artista, que conheço no campo da escultura, o presidente da Junta de Freguesia, Manuel Graúdo, a Técnica Superior do Departamento de Assuntos Sociais e Cultura, Dr.ª Maria Clara, que tanto tem feito pela divulgação da história local, e o principal mentor das comemorações do Foral de Alhos Vedros, com a publicação da Revista Foral 2014, desde dezembro de 2007 e que perfaz agora 10 anos, e também o organizador da Feira Medieval de Alhos Vedros, que teve a sua primeira edição em maio/junho de 2008, Vítor Cabral.

Da conversa aberta e profícua, ficou a ideia de que a temática seiscentista dos trabalhos a realizar em painéis de azulejos seria mais enfatizada para o lado dos trabalhos rurais e atividades que se faziam nesses anos de 1500, em que o povo laborava e fazia a riqueza do antigo concelho de Alhos Vedros em detrimento da exaltação da nobreza e do clero da altura.

Situada a temática nas Artes e Ofícios da altura, foram desenhados os esboços a partir de uma pesquisa de imagens que demorou semanas a consultar e a selecionar e transformar. As atividades mais importantes eram, no séc. XVI, em Alhos Vedros, a agricultura em geral e a viticultura em particular, que representava grande parte da terra cultivada em vinhedos, a extração do sal e a pesca, a construção de naus e caravelas, em que, para isso, teriam sido plantados pinhais de grandes dimensões no concelho de Alhos Vedros, além do ofício de mercar os produtos provenientes da agricultura, pelos comerciantes locais. Um painel com a reprodução do Foral de Alhos Vedros, e a sua tradução do português arcaico para o português atual, não poderia ser esquecido neste conjunto de quatro painéis.

Descrição dos painéis:
*1-Painel com o Foral de Alhos Vedros, com friso de inspiração na arquitetura Manuelina, em azul e branco e interior com a carta de Foral em cores, que reproduz em grande a primeira página da carta de Foral de Alhos Vedros, original de 1500. Um pequeno quadro na parte inferior direita, também em cores, mostra o Rei D. Manuel I a assinar a carta de Foral. No canto inferior esquerdo, aparece o texto em português atual. Em baixo, uma flâmula com a inscrição: "500 Anos do Foral de Alhos Vedros".
Dimensões: 165 cm de altura por 105 cm de largura. (77 azulejos de 15 x 15 cm).

2-Painel com várias temáticas agrícolas, com o poço "mourisco" em tema principal, enquadrado numa composição rural. Friso azul e amarelo torrado e interior em azul e branco.
Dimensões: 165 cm de altura por 240 cm de largura. (178 azulejos de 15 x 15 cm).

3-Painel com várias temáticas da viticultura, de que o antigo concelho de Alhos Vedros era grande produtor em vinhos de boa qualidade, enquadrado numa composição  que retrata uma feira da época, perto do Pelourinho de Alhos Vedros.
Dimensões: 165 cm de altura por 240 cm de largura. (178 azulejos de 15 x 15 cm).

4-Painel que retrata a construção naval, a extração de sal e a pesca. Situado no Cais Velho de Alhos Vedros, com reconstituição histórica livre.
Dimensões: 165 cm de altura por 240 cm de largura. (178 azulejos de 15 x 15 cm).

Note-se que estes últimos três painéis não pretendem ser um retrato fiel da época seiscentista, até porque não existem documentos iconográficos ou imagética que reporte Alhos Vedros em 1500. São apenas uma reconstituição histórica em que tive liberdade criativa, procurando não fugir ao tema.As imagens que envio para a revista são de alguns desenhos de esboço que elaborei para fazer os painéis e um esboço de previsão do Painel 1, com o Foral de Alhos Vedros.

Os painéis encontram-se, neste momento, a ser feitos e a data de 20 de Maio, que me deram para entregar este texto, não permite que outras fotos do trabalho feito já em painéis possam sair nesta edição da revista Foral.
Pensando nessa lacuna, encomendei ao meu amigo Carlos Gonçalves, fotógrafo e documentalista da Baixa da Banheira TV, que me filmasse em todas as fases de elaboração deste monumental trabalho, que será publicado e entregue às entidades que me contactaram para a elaboração destes painéis e, claro, também à revista Foral.







Description of the work on the 500 years of the Foral of Alhos Vedros
For the Foral Magazine:

In March of 2017, I received in my workshop a delegation that would come to order a set of large panels that would occupy me from that time until the beginning of June 2017, at a time when this work would be complete.
In the illustrious entourage, Moita's deputy mayor, Daniel Figueiredo, also an artist, who I know in the sculpture field, the President of the Parish Council, Manuel Graudo, the Higher Technician of the Department of Social Affairs and Culture, Dr. Maria Clara, who has done so much for the dissemination of local history, and the main mentor of the commemorations of the Foral de Alhos Vedros, with the publication of Foral Magazine 2014, since December 2007 and now 10 years, and Also the organizer of the Medieval Fair of Alhos Vedros, which had its first edition in May / June 2008, Vítor Cabral.
From the open and fruitful conversation, the idea was that the seventeenth-century themes of the works to be done in tile panels would be more emphasized for the side of the rural works and activities that took place in those years of 1500, in which the people worked and made the wealth Of the old council of Alhos Vedros to the detriment of the exaltation of the nobility and the clergy of the height.
Based on the theme in the Arts and Crafts of the time, sketches were drawn from an image search that took weeks to consult and select and transform. The most important activities were, in the 19th century, XVI, in Alhos Vedros, agriculture in general and viticulture in particular, which represented a large part of the land cultivated in vineyards, salt extraction and fishing, construction of ships and caravels, in which, for that, they would have been planted Large pine forests in the county of Alhos Vedros, as well as the trade of locally marketed agricultural products. A panel with the reproduction of Foral de Alhos Vedros, and its translation from archaic Portuguese to present Portuguese, could not be forgotten in this set of four panels.

Description of the panels:
*1-Panel with Foral de Alhos Vedros, with a frieze of inspiration in the Manueline architecture, in blue and white and interior with the letter of Foral in colors, that reproduces in large the first page of the letter of Foral de Alhos Vedros, original of 1500 A small picture in the lower right, also in color, shows King D. Manuel I signing the letter of Foral. In the lower left corner, the current Portuguese text appears. Below, a streamer with the inscription: "500 Years of the Foral de Garlic Vedros".
Dimensions: 165 cm high by 105 cm wide. (77 tiles of 15 x 15 cm).
2-Panel with several agricultural themes, with the "Moorish" well in the main theme, framed in a rural composition. Blue and yellow lace trim and blue and white interior.
Dimensions: 165 cm high by 240 cm wide. (178 tiles of 15 x 15 cm).

3-Panel with several themes of viticulture, of which the old county of Alhos Vedros was a great producer of good quality wines, framed in a composition that depicts a fair of the time, near Pelourinho de Alhos Vedros.
Dimensions: 165 cm high by 240 cm wide. (178 tiles of 15 x 15 cm).
4-Panel depicting shipbuilding, salt extraction and fishing. Situated on the Old Pier of Garlic Vedros, with free historical reconstitution.
Dimensions: 165 cm high by 240 cm wide. (178 tiles of 15 x 15 cm).

Note that these last three panels are not intended to be a faithful portrait of the seventeenth century, because there are no iconographic or imagery documents that report Alhos Vedros in 1500. They are only a historical reconstruction in which I had creative freedom, trying not to escape the theme.
The images I send to the magazine are from some sketches I drew up to make the panels and a preview sketch of Panel 1 with the Foral de Garlic Vedros.
The panels are currently being made and the date of May 20, which gave me to deliver this text, does not allow other photos of the work already done in panels can come out in this issue of the magazine Foral.
Thinking of this lacuna, I asked my friend Carlos Gonçalves, photographer and documentarist from Baixa da Banheira TV, to shoot me in all the phases of the elaboration of this monumental work, which will be published and delivered to the entities that contacted me for the elaboration of these panels and, Of course, also to Foral magazine.

*Em fase de elaboração da pintura dos 3 painéis sequenciais sobre as temáticas de trabalhos rurais, viticultura, extração de sal e construção de barcos, só o painel 1 com o Foral, pode ser agora apresentado.
* In the stage of elaboration of the painting of the 3 sequential panels on the themes of rural works, viticulture, salt extraction and construction of boats, only panel 1 with Foral can now be presented.


A Revista Foral #13 de junho de 2017 publicou um texto e imagens, muito bem feito graficamente, sobre os painéis do Foral.
The Foral Magazine # 13 of June of 2017 published a text and images, very well done graphically, on the panels of the Foral.


Nenhum comentário: